Sexta-feira, 27 de Novembro de 2020 Sinduscon MG
ÁREA DO ASSOCIADO | Sair
27/02/2014

Custo da Construção Civil em Belo Horizonte tem alta de 3,1% em janeiro

O Custo Unitário Básico de Construção (CUB/m² - projeto-padrão R8N) registrou alta de 3,1% na comparação de janeiro de 2014 em relação a dezembro de 2013. O cálculo foi elaborado pela Assessoria Econômica do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG). No desagregado, o custo do material registrou alta de 0,34%, enquanto o da mão de obra aumentou 5,02%.

“Particularmente em relação à mão de obra o aumento ocorreu em função da Convenção Coletiva de Trabalho, que foi assinada em dezembro, quando se concluiu as negociações trabalhistas. Já o incremento no custo com material surpreendeu, alcançando variação de 0,34%, depois de registrar queda de 0,33% em dezembro. Mas acreditamos que o custo com materiais de construção em 2014 deverá se manter dentro do contexto monetário do País. Acreditamos que essa é a tendência”, analisa o economista e coordenador sindical do Sinduscon-MG, Daniel Furletti.

Os materiais de construção que apresentaram os maiores percentuais de aumentos em seus preços no mês de janeiro foram o disjuntor tripolar 70A (2,53%), concreto fck = 25 MPa (2,1%) e a chapa de compensado plastificado 18mm (1,66%).

O custo do metro quadrado de construção em Belo Horizonte, para o projeto-padrão R8N (residência multifamiliar, padrão normal, com garagem, pilotis, oito pavimentos-tipo e três quartos), que em dezembro de 2013 era de R$1.063,71, passou para R$1.096,66 em janeiro de 2014.

CUB desonerado - Em janeiro, a variação do CUB/m² desonerado foi de 2,88%. Nesse cálculo, o custo dos materiais subiram 0,34% e o custo da mão de obra registrou alta de 4,81%.

A metodologia de cálculo entre os dois CUBs é a mesma. A diferença encontra-se no percentual de encargos sociais incidentes sobre a mão de obra. No CUB/m² que não considera a desoneração da mão de obra, os encargos previdenciários e trabalhistas (incluindo os benefícios da Convenção Coletiva de Trabalho), totalizam 186,51%. Já no CUB/m² desonerado, esses encargos são de 152,80%.

Caso seja associado ao Sinduscon-MG, clique aqui e tenha acesso à análise.

Assessoria de Comunicação do Sinduscon-MG
Jornalistas: Néllie Branco e Bruno Carvalho
Contatos: (31) 3253-2681 e (31) 3253-2684
27de fevereiro/2014