Notícias

Home / Notícias / Congressos do Sinduscon-MG abordam sustentabilidade na Construção e perspectivas do mercado imobiliário para 2022

Congressos do Sinduscon-MG abordam sustentabilidade na Construção e perspectivas do mercado imobiliário para 2022

Em sua 18ª edição, o Minascon 2021 contou este ano com dois eventos técnicos do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG) em sua programação: o “3° Congresso do Mercado Imobiliário” e o “20° Congresso de Materiais, Tecnologia e Sustentabilidade na Construção”.

Realizado no dia 23 de novembro, a terceira edição do “Congresso do Mercado Imobiliário” foi aberto pelo presidente do Sinduscon-MG, Renato Michel, e por Teodomiro Diniz, vice-presidente da Fiemg e presidente da Câmara da Indústria da Construção.

“É uma honra fazer parte novamente do Minascon, que este ano completa 18 anos e sempre se renova. A Construção Civil emprega hoje 2,5 milhões de pessoas e vem registrando um desempenho espetacular ao longo dos últimos anos. Apesar da pandemia, em 2020 tivemos uma geração de vagas de emprego positiva e, em 2021, seguimos na mesma trajetória, contribuindo para a recuperação econômica do setor”, destacou Renato Michel.

O primeiro painel abordou as questões relativas ao recolhimento do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI). Diana Nacur, advogada especialista em Direito Imobiliário e diretora-adjunta do IBRADIM Regional-MG, e Eduardo Calais, tabelião do 1° Cartório de Notas de Igarapé e vice-presidente do CNB/MG e da SERJUS/ANOREG-MG, ressaltaram a importância de se viabilizar segurança jurídica para quem vende ou compra um imóvel.

Fábio Tadeu Araújo, economista e sócio-diretor da Brain Consultoria, apresentou na sequência as perspectivas para o mercado imobiliário em 2022 e afirmou que há fundamentos concretos para a Construção Civil ter uma performance positiva no ano que vem. “As vendas de imóveis para 2022, tanto de apartamentos novos quanto de usados, têm potencial próximo de estar no patamar deste ano, que será recorde. Ou seja, estamos falando de uma estabilidade em cima do maior volume de vendas da história do Brasil.”

A head de Estruturação Imobiliária na Inco Investimentos, Anna Beatriz Borges, encerrou o evento apresentando formas alternativas de financiamento para as construtoras.

Pauta ambiental do setor

A vigésima edição do “Congresso de Materiais” foi realizada em 24 e 25 de novembro. Sob o tema “Sustentabilidade na Construção”, contou com palestras de Nilson Sarti, presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), e Marcos Saes, diretor ambiental da Associação das Empresas de Loteamento e Desenvolvimento Urbano (AELO) e consultor jurídico e ambiental da CBIC. A pauta ambiental da indústria da Construção e os impactos da agenda ambiental urbana no setor foram os temas tratados.

Na parte da tarde, a coordenadora técnica do Comitê de Meio Ambiente do SindusCon-SP, Lilian Sarrouf, falou sobre possibilidades da redução da emissão de carbono na Construção Civil. Na ocasião, ela apresentou a calculadora CECarbon, ferramenta de cálculo de emissão de gases de efeito estufa e consumo energético para construções. Segundo Lilian, a calculadora contribuirá para a gestão dos impactos climáticos e consumo energético das obras, permitindo a padronização de métricas e formação de uma base de dados para o setor.

No dia 25, o tema das palestras foi “Desempenho Térmico, Acústico e Lumínico – Revisão de Normas ABNT”. O evento contou com apresentações de Roberto Lamberts, PhD pela University Of Leeds e professor da UFSC, e Marcos Holtz, vice-presidente de Técnicas da ProAcústica e sócio-diretor da Harmonia Acústica. Ele também é relator do Grupo de Trabalho CE ABNT 15.575 – Acústica, norma que trata do desempenho de edificações habitacionais.

O evento foi fechado com palestra da arquiteta e urbanista Roberta Souza, doutora em Engenharia Civil pela UFSC, que falou sobre desempenho lumínico e iluminação natural. Todos os vídeos dos congressos do Sinduscon-MG estão disponíveis, na íntegra, no site do Minascon.

Votar: