Quinta-feira, 16 de Setembro de 2021 Sinduscon MG
ÁREA DO ASSOCIADO | Sair
19/01/2014

A cultura prevencionista na Construção mineira está dando resultados

Autor: Jorge Luiz Oliveira de Almeida

Ao longo dos anos, a Indústria da Construção vem investindo maciçamente em procedimentos e tecnologias com o intuito de eliminar os riscos à saúde e segurança do operário. Aliado a isso, as empresas também intensificaram seus esforços para qualificar e instruir seus funcionários quanto à necessidade de seguir as regras e adotar um comportamento responsável e preventivo em seus locais de trabalho.

Diante do desafio constante de incorporar cada vez mais segurança nos canteiros de obra e garantir um ambiente saudável, o Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), por meio do Serviço Social da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Seconci-MG), seu braço social, vem promovendo diversas ações e projetos.

São inúmeros cursos, palestras, fóruns e seminários realizados durante o ano com o enfoque em saúde e segurança no trabalho. Nesses encontros, novas soluções são discutidas para viabilizar a sua adoção no setor e nas práticas cotidianas dentro das obras.

Paralelamente, o Sinduscon-MG reafirma seu compromisso com o setor orientando as empresas associadas a seguirem todas as normas de segurança do trabalho por meio de informativos, cartilhas e eventos diversos.

Para sensibilizar também os operários, os contratados pelas empresas associadas passam por um treinamento de seis horas, em conformidade com a NR-18, do Ministério do Trabalho e Emprego, além de ser estimulado a participar de palestras dentro e fora das obras. Periodicamente, jornaizinhos e cartilhas são distribuídos para disseminar e fortalecer a cultura prevencionista.

Um dos projetos de destaque nesta área é o Prêmio Segurança do Trabalho, uma iniciativa do Seconci-MG e do Sinduscon-MG que completou 15 edições em 2013. O Prêmio avalia os procedimentos de segurança das empresas concorrentes e elege aquelas que têm boas práticas em relação à prevenção e que investem para um bom ambiente de trabalho em suas obras.

Os resultados positivos dessas e de outras iniciativas têm refletido, de fato, nas estatísticas oficiais. Lançada recentemente, a cartilha Segurança no Trabalho na Construção Civil, que faz parte da 7ª edição do Kit Qualidade Sinduscon-MG, reúne as principais normas regulamentadoras e agrega um levantamento sobre acidentes no trabalho no Brasil e em Minas Gerais. Com base nos dados do Ministério da Previdência, a publicação aponta que os índices de acidentes e mortalidade estão diminuindo em nossos canteiros.

Em Minas Gerais, a taxa de incidência de acidentes de trabalho na Construção Civil apresentou uma redução significativa entre 2007 e 2011, saindo de 22,14 para cada mil vínculos de trabalho para 19,06 por mil, uma queda de 13,91%.

Já a taxa de mortalidade no setor em Minas caiu de 18,94 em cada 100 mil vínculos de trabalho para 11,25 em cada 100 mil, de 2007 a 2011. Uma redução de mais de 40% no indicador. Cabe lembrar que a taxa de mortalidade na Construção, em 2011, no nosso estado, foi bem inferior a do Brasil, que registrou 16,21 óbitos por 100 mil trabalhadores. Uma conquista muito importante e que deve ser motivo para redobramos nossos esforços.

Por isso, as entidades e os empresários do setor da Construção Civil em Minas Gerais permanecem inquietos, sempre trabalhando na evolução dos procedimentos para eliminar os riscos à saúde e à vida do trabalhador. Este é o compromisso do Sinduscon-MG e do Seconci-MG.

*Jorge Luiz Oliveira de Almeida é vice-presidente de Comunicação do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG).

**Publicado em 19/01/2014 no jornal Estado de Minas - BH (Lugar Certo)