Notícias

Home / Notícias / Pesquisa do Sinduscon-MG mostra que Belo Horizonte e Nova Lima fecham 2016 com queda no estoque de imóveis

Pesquisa do Sinduscon-MG mostra que Belo Horizonte e Nova Lima fecham 2016 com queda no estoque de imóveis

Ao longo de 2016, o desempenho do mercado imobiliário de Belo Horizonte e Nova Lima foi marcado pelo maior volume de vendas de unidades frente ao número de lançamentos. No acumulado dos doze meses, foram comercializados 3.198 apartamentos novos que resultaram em um Valor Geral de Vendas (VGV) superior a R$ 1,5 Bilhão. Já os lançamentos no mesmo período foram de 2.035 unidades, significando um VGV de R$ 789 milhões. Os dados são da Pesquisa do Mercado Imobiliário do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), realizada pela Brain Bureau de Inteligência Corporativa.

“O ano passado foi de alinhamento do setor de acordo com o novo patamar e perfil da demanda. Assim, o foco das empresas foi na comercialização de unidades em estoque e lançamentos de empreendimentos mais alinhados com as preferências e possibilidades das famílias. Isso teve como consequência um bom volume de vendas e a queda da oferta”, analisa o vice-presidente da Área Imobiliária do Sinduscon-MG, José Francisco Couto de Araújo Cançado.

O índice médio de Velocidade de Vendas fechou o ano passado em 5,2%. Em Belo Horizonte e Nova Lima, o preço médio do metro quadrado residencial em dezembro de 2015 era de R$ 7.076 e em dezembro de 2016 ficou em R$ 7.635, uma variação de 7,9%.

Já no segmento comercial, as vendas foram de 406 unidades contra 252 lançamentos, fazendo com que o estoque neste segmento terminasse 2016 em 524 imóveis disponíveis. O VGV vendido chegou a R$ 189 milhões e o lançado foi de R$ 136 milhões. No ano, o índice médio de Velocidade de Vendas ficou 4,8% e o preço médio do metro quadrado comercial em BH e Nova Lima em dezembro fechou pouco mais de R$ 10 mil.

Betim

Em meados de 2016, a Pesquisa do Sinduscon-MG também passou a contemplar, trimestralmente, os mercados imobiliários de Betim, Contagem e Santa Luzia. Assim, os novos levantamentos possuem informações de lançamentos, estoques e padrões de imóveis em oferta do acumulado do ano e os dados de vendas computados a partir de setembro de 2016.

“A nova abrangência da pesquisa está sendo importante para conhecermos a dinâmica do mercado imobiliário da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Cada cidade tem suas características e perfis de público com demandas diferentes”, afirma José Francisco.

No município de Betim, do total de 781 unidades residenciais lançadas de janeiro a dezembro de 2016, cerca de 89% corresponderam aos padrões supereconômico e econômico, com valores até R$ 250 mil. O VGV lançado de no acumulado do ano totalizou R$137,1 milhões. De setembro (início do levantamento nesta cidade) a dezembro de 2016, foram vendidas 452 unidades residenciais, com VGV de R$ 103,8 milhões no período. No último mês do ano passado, o estoque de apartamentos novos na cidade era de 1.086 e o preço médio por metro quadrado privativo apurado foi de R$ 3.936.

Contagem

Em Contagem, 96% dos 1.498 imóveis lançados no ano passado foram com valores até R$ 250 mil. O VGV lançado foi de 271,3 milhões. De setembro a dezembro de 2016, foram comercializados 286 apartamentos novos, resultando em um VGV de R$ 60,9 milhões. O estoque fechou o ano passado em 1.341 unidades e o preço médio do metro quadrado residencial em dezembro foi R$ 4.200.

Santa Luzia

No acumulado de janeiro a dezembro, foram lançados 2.143 imóveis em Santa Luzia, sendo que 97,9% desses foram de imóveis no padrão supereconômico, com valores inferiores a R$ 180 mil. O VGV lançado alcançou os R$ 316,7 milhões em 2016. De setembro a dezembro de 2016, foram comercializados 465 apartamentos novos, resultando em um VGV de R$ 69,1 milhões. O estoque fechou o ano passado em 1.486 unidades e o preço médio do metro quadrado residencial em dezembro foi R$ 3.359

A Pesquisa do Mercado Imobiliário do Sinduscon-MG, realizada pela Brain Bureau de Inteligência Corporativa, coletou dados junto a 250 empresas com atuação em Belo Horizonte e Nova Lima, 50 empresas com atividades em Betim, 62 empresas do mercado de Contagem e outras 17 em Santa Luzia.

Associados ao Sinduscon-MG têm acesso exclusivo à análise completa da Pesquisa do Mercado Imobiliário na Área do Associado, na seção Pesquisas.

Votar: