Quarta-feira, 12 de Agosto de 2020 Sinduscon MG
ÁREA DO ASSOCIADO | Sair
01/07/2013

Empresários da Construção estão insatisfeitos com condições de negócios

O Índice de Confiança do Empresário da Indústria da Construção de Minas Gerais (Iceicon-MG) registrou 49,8 pontos em junho, ficando próximo da linha dos 50 pontos que indica confiança. No mês anterior, o mesmo indicador tinha registrado 50,9 pontos. Já em junho de 2012, o índice era de 58,3 pontos. Esses resultados podem ter como uma das causas as condições atuais de negócio. Por outro lado, as expectativas para os próximos meses permanecem otimistas.

A insatisfação quanto às condições atuais de negócio foi identificada pelo oitavo mês consecutivo. Desde novembro de 2012, o indicador está abaixo dos 50 pontos, registrando 44,2 pontos em junho. Entretanto, o dado atual apresentou uma melhora em relação ao de maio, quando o resultado foi de 42,3 pontos, mas, ainda assim, ficou abaixo dos 51,6 pontos de junho de 2012. 

Para o economista e coordenador sindical do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG), Daniel Furletti, o setor da Construção está em um processo de acomodação e ajuste face ao cenário macroeconômico atual. 

Os construtores se mostraram mais insatisfeitos com a conjuntura econômica brasileira, cujo indicador ficou em 42 pontos. No índice relativo ao ambiente de negócios de Minas Gerais, foram registrados 42,1 pontos. Já em relação à própria empresa, em junho, apurou-se 45,8 pontos. Apesar dos três indicadores apresentarem uma melhora na comparação com os números de maio, os resultados permanecem abaixo da linha dos 50 pontos, portanto, demonstram insatisfação.

Quanto às expectativas para os próximos seis meses, elas seguem positivas, registrando 52,5 pontos. Novamente pesou no resultado o otimismo dos empresários em relação à própria empresa, com índice de 54,2 pontos, enquanto as perspectivas para o Estado e para o Brasil registraram 49,2 e 47,6 pontos, respectivamente. 

Nível de atividade ainda registra queda

Na comparação entre abril e maio deste ano, os números do nível de atividade na Construção apresentaram melhora nos três indicadores. De acordo com os dados levantados pela Sondagem da Indústria da Construção de Minas Gerais, o nível de atividade em relação ao mês anterior saiu de 42,8 pontos, em abril, para 49,6 pontos, em maio, ficando próximo à linha dos 50 pontos. O nível de atividade em relação ao usual subiu de 40,4 pontos para 42,9 pontos e o de número de empregados de 43,1 pontos para 44,3 pontos no mesmo período. Porém, todos eles continuam abaixo da linha dos 50 pontos, portanto, permanecem registrando queda.

Em relação às expectativas, pela primeira vez no ano, todos os indicadores figuraram abaixo dos 50 pontos. Em junho, o índice que mensura as perspectivas para o nível de atividade registrou 46,9 pontos e o de novos empreendimentos ficou em 47,7 pontos. Como consequência, os indicadores de evolução no emprego e de compra de matéria-prima também decaíram, registrando 48,2 e 48,4 pontos, respectivamente.

A pesquisa

A Sondagem da Construção de Minas e o Índice de Confiança do Empresário Industrial da Construção de Minas são elaborados pela Gerência de Estudos Econômicos da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) em conjunto com a Confederação Nacional das Indústrias (CNI) e tem como parceiro o Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG). Os dados foram coletados entre 1º e dia 13 de junho junto a 44 empresas mineiras.

Assessoria de Comunicação do Sinduscon-MG

Cristiane Araújo - (31) 3253-2680
Néllie Branco - (31) 3253-2681
Bruno Carvalho - (31) 3253-2684